Histórico Voltar para Lista
.

Rápidas e mortais, as mantícoras são bestas mágicas que lembram panteras magras. Apesar disso, são monstros bem esquisitos e devastadores. Territoriais como os tigres, elas mantêm uma alimentação baseada em carne e têm grande predileção pela humana e élfica. Elas são encontradas desde as florestas de Tambar até Finlaril, passando por Âmien, Kendel e Siltam.

Durante o auge da invasão demonista, a Deusa Crezir quis tomar o trabalho inteiro para si de expulsar os Demônios do plano material. Agressiva, quis pensar numa criatura poderosa e inteligente o suficiente para a tarefa. Suas criações, as mantícoras, logo se revelaram exageradamente monstruosas para que ajudassem – embora diversos demônios tenham sido banidos ou destruídos por elas, em seu caminho elas devastavam as demais criaturas também. Nessa época os Lordes demônios enviaram ao plano mortal as Feras Escarlates. Em resposta deuses uniram-se para criar os Lagartos do Gelo. Com o tempo, Crezir desistiu das mantícoras e elas tornaram-se irracionais e solitárias.

A cabeça de uma mantícora lembra uma cabeça de pantera mais gorda e com o focinho menos projetado, com alguns traços horrendamente humanos. Os olhos são amarelo-pálidos. Os dentes são muito grandes e lembram diversos punhais alinhados, e projetam-se fora do rosto do monstro. Por dentro, há ainda mais duas camadas de dentes em forma de serra. O corpo é magro, mas musculoso, com cores amarelo escuro e vermelho. O rabo é cumprido e bem escuro, e termina com diversos espinhos ósseos proeminentes.

O comportamento da besta lembra o de um felino como um tigre ou pantera. Ela fica bastante tempo na espreita dos alvos e ataca quando encontra um momento adequado, normalmente preferindo ataques que terminem o combate de forma mais rápida, como procurando pontos mortais. Ela é muito silenciosa e mais rápida que qualquer pantera, jaguar ou tigre, e usa essa velocidade em ataques em disparada pelas florestas fechadas.

A Mantícora ataca comumente dando mordidas violentas, usando suas garras frontais ou usando os espinhos do rabo. Se conseguir agir sem que o alvo perceba, ela ganha um bônus: seu Ataque de Surpresa (5) em seu primeiro ataque, no qual ela corre em disparada e salta tentando morder áreas como o pescoço ou outro ponto vital da vítima. Os espinhos do rabo podem ser usados de duas formas: girando o rabo, eles contarão como uma imensa clava espinhosa; ou então no ataque mais fantástico de uma mantícora, quando ela empina o membro e dispara uma série de espinhos rapidamente, como 12 flechas ósseas, que voam até 10 metros de distância sobre uma área de até 2 metros de raio. Os espinhos do rabo regeneram-se em velocidade assustadora, e ela pode usar esse ataque a cada 4 rodadas. Comumente depois de uma ou duas rodadas de combate as Mantícoras entram em estado de Fúria.

As Mantícoras não se interessam por tesouros. Os espinhos do rabo e dentes no entanto podem valer um bom dinheiro quando usados para produção de armas e amuletos mágicos, e a pele é considerada em algumas regiões humanas um símbolo de status. Elas não podem procriar com outros felinos, e cerca de uma vez por ano buscam companheiras para cruzar, logo voltando para seus territórios originais. Cada ninhada costuma gerar uma ou duas novas mantícoras.

Tipo de Criatura

Criaturas Místicas

Organização e Habitat

Solitário / Florestas

Habilidades / Técnicas de Combate

Ações Furtivas(17), Seguir Trilhas(11), Sobrevivência(13), Usar os Sentidos(18) / Ataque Oportuno(15), Bote(12), Fúria(15)

Peso/Altura/Comprimento

600 Kg / 1,5 m / 2,5 m

Atributos

INT(i), AUR(2), CAR(-1), FOR(4), FIS(2), AGI(5), PER(3)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Mantícora 1250192M5Espinhos162015241914914142135
Garras2017142016128
Mordida1817162419149