Rainha Víbora
Histórico Ver Discussão(35) Voltar para Lista

Criado por flores

Rainha Víbora:

Eruditos relatam que sua gênesis provem de uma antiga lenda, na qual certa vez uma cobra apaixonou-se por um jovem guerreiro e o seguiu por dezenas de quilômetros, quando em um momento oportuno ela o salvou numa emboscada, adquirindo assim seu afeto. Após anos de parceria o guerreiro tornou-se um chefe tribal. Foi quando um grande feiticeiro chegou à vila disfarçado de andarilho, dispondo este de conhecimento na língua das cobras conversou por noites com aquele ser peçonhento e no final, rogou um feitiço. Na noite seguinte a cobra adentrou à tenda do líder tribal e este a enxergou como sendo uma belíssima mulher, sucumbindo a seu charme e tendo uma longa noite de amor. Ao amanhecer a cobra sabia que estava grávida e logo deixou o acampamento para gerar sua prole em segurança, e desta união vieram as rainhas víboras. Após tal feito, toda lua cheia aquela belíssima mulher visitou a tenda do líder, e assim foi por anos.

As rainhas víboras são belíssimas mulheres com porte de princesa, possuindo uma gigantesca cauda, munida em sua ponta, de pequenas cápsulas secas que, quando agitada, emite um ruído idêntico ao de um chocalho. Gradativamente, na altura do quadril, a mulher faz junção com uma poderosa serpente. Sua beleza não se vai com o passar dos anos, continuando tão belas quanto jovens. São capazes de alterar a cor de seus cabelos de acordo com o objetivo, ou seja, sua presa.

São exímias sedutoras, aprendendo desde cedo a dominar seus poderes e instintos naturais voltados para as artes da luxuria. Aquele ou aquela que ousar colocar os olhos sobre seu corpo automaticamente deverão efetuar um teste de auto controle, devido a sua grande beleza e carisma. Características estas utilizadas para a conquista de aventureiros. São extremamente capazes no aprendizado de novos idiomas, podendo manter-se à distância apenas efetuando a leitura labial e assim, assimilar em tempo recorde uma nova língua.

Durante seus ataques, ela tenta persuadir o oponente com falas e cantos da mesma língua, mostrando sua belíssima voz (bardos possuem +2 na Resistência contra o ataque delas), procurando hipnotiza-lo para dar o bote. Então, seus olhos brilham como fogo. Suas unhas crescem, transformando-se em garras e seus dentes mudam de forma semelhante à de uma cobra, contendo um poderoso veneno. Desta classe de criaturas é a única detentora de venenos aplicados quando sua mordida efetua um ataque crítico.

Sua pele e escamas são extremamente resistentes ao fogo e ao frio.

Para se alimentar, saem do ninho com sua prole de Bari Baris. Juntos abatem suas vítimas, deixando a Rainha Víbora carregar ou puxar o sofredor para seu ninho. Lá, com as poderosas garras, extrai do morto o que não presta, aproveitando somente a carne. Em épocas de escassez de alimentos utilizam sua grande empatia para com as cobras, tornando-as seu alimento.

Sofrendo da herança da maldição da lua cheia de sua mãe, quando um dos astros permeia os céus, esta entra loucamente em uma frenesi sexual, não selecionando seu parceiro, apenas consumando o ato. Desta cruza nascem Rainhas Víboras, Bariras e Bari Baris.

Suas tocas não são lugares para qualquer aventureiro, visto que em um raio de 1 km há uma grande quantidade de cobras e internamente há sempre um grupo de 6 Bari Baris, conhecido como meias, sendo outros grupos efetuando a ronda. Logo ao amanhecer as Bariras são tocadas de suas toca, devendo retornar somente quando munidas de pertences para sua Rainha. Enquanto as Girinonas são consideradas boas companhias, e raramente recebendo missões.

No interior de suas tocas há inúmeros tesouros, principalmente provenientes da oferenda das Bariras, as quais constantemente trazem grandes bolsas que pertenciam a aventureiros. Os Bari Bari aproveitam os saques para se equipar, e quando há materiais que não os agradam, simplesmente jogam em algum lugar dentro da toca. Pode-se citar que sempre há armamentos mais comuns na toca, espadas, machados e arcos; inclusive armaduras. Algumas pilhas de moedas e as joias mais belas são guardadas pelas rainha víboras. Elas não encantam-se por armamentos mágicos, ficando esses jogados junto aos demais equipamentos, quando presentes. Pedras preciosas são itens de extremo valor para uma Rainha Víbora, sendo que a Barira capaz de ofertar uma bela joia será presenteada com dias sem tarefas, estando inclusive livre das ordens da Girinona.

Bari Bari Soldado: Criaturas de baixo porte, sem pelos corporais, físico esguio, grandes olhos e uma grande boca. Locomovem-se com uma fina cauda similar a de uma cobra. São criaturas com baixo intelecto, as quais seguem as ordens da Girinona ou protegem o covil da Rainha Víbora. Quando em ataque, focam sempre o mesmo oponente, alternando entre ataques variados.

Gostam de lutar com porrete, devido a ser o item mais fácil de encontrar. Utilizam ataques corporais, mesmo com pouca proficiência. Quando na ausência de um capitão, constantemente lutam entre si por quaisquer que seja o motivo, e tal confronto sempre define um novo chefe, chefe este o qual utiliza o escudo pequeno e a clava do grupo.

O principal motivo da disputa pela liderança entre os Bari Bari é atrair a atenção de Bariras, mesmos desprezados, tem em seu Chefe um espelho, visto que as Bariras constantemente sentem-se atraídas pelo Capitão.

Quando vencem uma luta pelo controle da meia, sua moral é elevada e deixam de lado todos os pensamentos tumultuosos que o levam a ser um ser depressívo e melancólico.

Há algum tempo um bardo ficou famoso ao viajar por diversas tribos entoando cânticos a respeito da proveniência dos Bari Bari, em um destes cantos ele dizia: "Coitados são os Gouras, seres tão feios, foram atacados por Rainhas Víboras, gerando os burros Bari Baris..."

Bari Bari Chefe: Possuem as mesmas características físicas dos Bari Bari, criaturas com baixo intelecto, as quais seguem as ordens da Girinona ou protegem o covil da Rainha Víbora.

Gostam de lutar com uma clava e um escudo pequeno, itens estes ostentados apenas pelo chefe do grupo. Quando perdem uma luta entre eles, são automaticamente rebaixados, perdendo moral e consequentemente não acreditando mais em suas características de Chefe, lutando e tento atributos de Bari Bari reestabelecidos. Tanto os BAri Bari quanto os Bari Bari Chefes possuem os mesmos atributos, a diferença é a confiança do ser; os Bari Bari sõ criatursmelancólicas e depressivas as quais não aplicam todo seu potencial por limitações em sua cabeça, enquanto os Chefes acreditam em sua capacidade edevido a tal, atuam com mais proficiêcia.

São extremamente apaixonados por Bariras, capazes de cometer loucuras.

Bari Capitão: Conta a lenda que certa vez havia um numeroso grupo prestes a invadir uma aldeia Nierus, quando a defesa local utilizou suas armas de arremesso no intuito de conter o grande e raro grupo de Bari Baris liderados por um colossal Bari Capitão, quando por sorte alguns projéteis acertaram o capitão, este caindo morto em plena marcha de ataque. Os Bari Bari presentes iniciaram então uma grande luta entre si no intuito de definir o novo capitão, tendo no fim uma vitória daquele pequeno povoado, visto o estranho causo.

Esta odiosa criatura é similar a um Bari Bari, baixinho, sem pelos corporais, grandes olhos, grande boca e uma grande papada. Contudo é ligeiramente mais forte e com um físico avantajado e com a pele avermelhada.

Gostam de lutar com uma lança pesada, também utilizam armaduras de couro rígido proveniente de seus saques.

Quando um grupo de Bari Bari encontra-se sozinho por um longo período e sem nenhuma orientação, eles iniciam uma luta a fim de, definir quem será o capitão. Logo que ocorre a definição, os demais lançam sobre ele um muco proveniente de seu sistema digestivo, propiciando um crescimento físico e aumentando suas habilidades de combate.

Eles não atraem-se por Bariras, apesar da grande perseguição destas. Pelo contrário, são grande amantes de Girinonas, o que gera a ira das belas Bariras.

Barira Comum: Criaturas de imensa beleza, assim com sua mãe Rainha Víbora, se não fosse por um pequeno detalhe, não possuem pelos corporais. Sua parte humanoide é muito bela, atraindo a atenção de quem ouse colocar os olhos sobre seu corpo. Possuem o busto avantajado e uma longa cauda.

Não são amantes de lutas, pelo contrário, são criaturas extremamente medrosas. No menor sinal de perigo, fogem e quando não é possível retraem-se não dispondo de qualquer forma defensiva e implorando por perdão. A única forma de ativar sua fúria é a chamar de Girinona, fato este que a torna uma criatura extremamente perigosa e mortal.

Logo cedo, as Rainhas víboras as colocam para fora da toca, podendo retornar somente ao raiar do dia, tendo que apresentar os ganhos diários. Buscam principalmente viajantes com os quais possam adquirir algum ostento, e quando rejeitadas tornam-se ferozes atacando a vítima sexualmente à força. Caso a vítima resista a sua fome, ela permanecerá viva, tendo todos seus bens levados.

Na ausência da Rainha Víbora seguem as ordens de uma Girinona, caso a mesma esteja presente, tendo total ódio pela mesma pois constantemente são enviadas em busca de bebidas. Sendo punidas quando não conseguem.

Delas nascem os Bari Bari, da cruza com raças humanoides, e apesar da grande diversidade de seres, o máximo que muda é uma orelha pontiaguda ou algum outro detalhe herdado do pai. São mães desnaturadas, abandonando as crias assim que nascem, diferente da Rainha Víbora a qual guarda por sua prole até que a mesma esteja preparada para o mundo.

Quando em lua cheia entram em um frenesi luxurioso, atacando qualquer criatura humanoide que tenham a sua frente.

Barira Girinona: Desta classe de criaturas, a Girinona talvez seja a mais rara, mais até do que a Rainha Víbora. Elas são uma Barira de meia idade, se é que isso é possível, pois a maioria morre jovem. Criaturas bastante carismáticas, porém obesas devido a vida de que levam.

São criaturas que detêm a extrema confiança da Rainha Víbora, a qual somente abandona sua prole ainda em fase inicial quando na presença dessas senhoras, a qual zela pelos filhotes como sendo delas. Também zela pelos filhotes das sem coração Bariras. São raros os casos que geram prole, porém quando encontram um parceiro que as aceite, não ousam em gerar grandes ninhadas consecutivas. De seus filhotes nascem somente Bari Baris.

Apesar de seu passado, são criaturas bastante adoradas em vilas do interior destas Terras Selvagens, pois são dóceis e amigáveis quando há reciprocidade. Adoram sentar para tomar um vinho ou alguma bebida local, jogar cartas, rolar dados, contar histórias e quando sentem-se acolhidas, visitam as vilas trazendo uma bela caça. Quando nas vilas, não incomodam-se em ser chamadas de Girinona, todavia há um preço para tal intimidade, ao final da noite aqueles que ousaram brincar com ela devem pagar com uma bela noite de prazeres.

São guerreiras ávidas quando em sua missão, entregando a vida por uma Rainha Víbora se for preciso.

Tipo de Criatura

Monstros

Ambientação

Terras Selvagens / Ilhas Independentes

Organização e Habitat

Grupo Pequeno / Florestas e Mangues

Habilidades / Técnicas de Combate

Magias e Poderes Especiais

  • Bari Bari Soldado: Muco salivar: Este é um ataque especial utilizado somente após a definição do capitão, os presentes o lançam sobre o vencedor, o qual aumenta seu porte físico, transformando-se em um Bari Capitão. Benção do Soldado: O Bari Bari Soldado é elevado ao posto de Bari Bari Chefe.
  • Bari Bari Chefe: Muco salivar: Este é um ataque especial utilizado somente após a definição do capitão, os presentes o lançam sobre o vencedor, o qual aumenta seu porte físico, transformando-se em um Bari Capitão. Maldição do chefe: O Bari Bari Chefe é rebaixado ao posto de Bari Bari Soldado.
  • Barira Comum: Sedução (3), Amizade (3), Sono (2) e Sugestão (1).
  • Bari Capitão: Quando conseguem um ataque crítico contra o oponente, o oponente permanece uma rodada atordoado devido a forca do ataque.
  • Barira Girinona: Sedução (5), Amizade (8), Canção do Sono (6), Sugestão (5) e Sono (3).
  • Rainha Víbora: Sedução (7), Amizade (10), Canção do Sono (9), Sugestão (5), Sono (3) e Leitura Labial (7).

Peso/Altura/Largura/Comprimento/Envergadura

  • Bari Bari Soldado: 60 Kg / 1,3 a 1,5 m / 0,8 a 1,1 m / 1,3 a 1,5 m / 1,4 a 1,7 m
  • Bari Bari Chefe: 60 Kg / 1,3 a 1,5 m / 0,8 a 1,1 m / 1,3 a 1,5 m / 1,4 a 1,7 m
  • Barira Comum: 90 Kg / 1,6 a 1,9 m / 0,7 a 0,92 m / 2,1 a 3,3 m / 1,5 a 1,7 m
  • Bari Capitão: 110 Kg / 1,5 a 1,7 m / 0,9 a 1,2 m / 1,3 a 1,5 m / 1,5 a 1,8 m
  • Barira Girinona: 600 Kg / 1,7 a 1,9 m / 1,9 a 2,7 m / 3,1 a 4,3 m / 2,5 a 3,9 m
  • Rainha Víbora: 336 Kg / 1,5 a 2 m / 0,8 a 1,2 m / 6,55 a 7 m / 1,62 a 2,16 m
Atributos

  • Bari Bari Soldado: INT(-3), AUR(-1), CAR(0), FOR(-1), FIS(1), AGI(2), PER(-2)
  • Bari Bari Chefe: INT(-3), AUR(-1), CAR(0), FOR(-1), FIS(1), AGI(2), PER(-2)
  • Barira Comum: INT(0), AUR(1), CAR(3), FOR(-2), FIS(-1), AGI(4), PER(-1)
  • Bari Capitão: INT(-2), AUR(0), CAR(0), FOR(2), FIS(2), AGI(3), PER(0)
  • Barira Girinona: INT(1), AUR(3), CAR(3), FOR(1), FIS(0), AGI(1), PER(1)
  • Rainha Víbora: INT(2), AUR(3), CAR(6), FOR(3), FIS(1), AGI(4), PER(-1)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralKarmaVB
Bari Bari Chefe 216(20)12L3Cabeçada63-17531314117
Clava552151173
Combate Desarmado7307531
Porrete4307531
Bari Bari Soldado 1166L2Cabeçada52-23210202115
Combate Desarmado62-13210
Porrete4307531
Bari Capitão 722(34)63M3Cabeçada96218141069712823
Clava6631814106
Combate Desarmado84110864
Lança pesada811842322212
Porrete652141185
Barira Comum 417(18)0L4Agarrar85121003531019
Garras1074141062
Barira Girinona 848(49)112L1Agarrar63-1171395811103610
Garras11853325179
Rainha Víbora 1237(52)132M6Agarrar107319151171315185230
Cauda16171451392715
Garras18151247362514
Mordida13121135271911
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.