Simbionte Infernal
Histórico Voltar para Lista
.

Simbiose ocorre quando duas formas de vida incapazes de sobreviverem sozinhas, se unem de forma tão profunda, que são incapazes de se separar após a união. Isto ocorre em toda a natureza, até mesmo nas mais infernais.

Mas os poços de fogo do Inferno distorcem tudo, de almas a conceitos. E o simbionte infernal não é uma exceção.

Originários unicamente dos Planos Infernais, estas criaturas sem forma própria vagam pelo limbo dos planos buscando uma chance de entrar no plano material. A oportunidade surge quando um cultista demoníaco tem sua alma enviada aos Planos infernais. Um simbionte se aproveita do canal aberto e migra para o plano material, utiliza-se dos restos do morto para criar uma casca protetora que se assemelha a um enorme ovo negro e cinza. Justamente por isso que os sacerdotes têm o hábito de queimarem os restos mortais dos Demonistas sempre que possível.

Uma vez no Plano Material, o simbionte apenas espera que um humanoide esteja ao alcance de suas habilidades de Domínio Mental (vide Ficha), para atraí-lo para uma armadilha. Assim quando algum mortal se aproxima, seja por imprudência ou trazido magicamente, o Simbionte rompe sua proteção e surpreende sua vítima. Devido à pura escuridão que o envolve e à ausência de forma, esta criatura facilmente pega seu alvo de surpresa. E quando isso ocorre, nasce uma simbiose maligna.

O demônio, utilizando seus poderes, se funde ao seu novo corpo, criando uma criatura muito mais poderosa, um demônio nascido no Plano Material.

Por possuir um corpo mortal, um Simbionte não pode ser banido de forma alguma do Plano material. Além disso, magias que afetem demônios e mortos-vivos são ineficazes contra o Simbionte, pois o corpo utilizado está vivo e não é de um demônio. Porém magias de exorcismo removem a criatura do corpo, desde que seja forte o suficiente.

Existem 3 diferentes tipos de Simbiontes: O Tipo I – Devorador de Almas, o Tipo II – Corruptor de Almas e o Tipo III – Moldador de Almas.

A diferença básica entre eles é a potência de sua capacidade de possessão, enquanto o Tipo I só consegue controlar hospedeiros fracos o Tipo III é capaz até mesmo de dominar sacerdotes poderosos.

Caso alguém inferior em 3 estágios ou mais que o simbionte seja possuído, todos os seus atos serão controlados pela criatura, se tornando um demônio completo. Sua aparência será distorcida, sua pele terá uma aparência de brasas negras, e com isso, toda a experiência ganha irá para o demônio que poderá evoluir até os tipos mais poderosos, além de abandonar o corpo quando encontrar um mais apto.

Mas se o mortal for superior em 3 estágios ou mais que o demônio, este servirá apenas como uma ferramenta, sendo escravo do mortal. O controlador da simbiose irá decidir aonde exatamente o simbionte irá se concentrar, enquanto não estiver sendo usado. Quando invocada, a simbiose se revelará uma armadura escarlate e negra a escolha do seu mestre. Nesta situação o simbionte não evolui e morre junto com seu mestre.

Caso a vítima esteja na faixa intermediaria, ou seja, de 2 estágios mais fraco a 2 estágios mais forte que o simbionte, ela terá direito a 1 teste de Resistência a Magia por semana, para retomar o controle. Uma vez no controle, deverá fazer novos testes toda semana para evitar que a criatura reassuma o controle até encontrar um meio de se livrar dela ou se tornar forte suficiente para controlar o simbionte. Neste estado, a experiência ganha é dividida igualmente.

A tabela de experiência dos Simbiontes Infernais é idêntica a dos mortais.  E uma vez que um simbionte atinge o Estagio igual a um Tipo superior, ele evoluirá, se tornando mais forte.

Uma vez que a simbiose é realizada, a criatura que foi atacada pelo simbionte recebe estágios adicionais. Todas as estatísticas da simbiose são baseadas no mortal possuído. Logo, seus ataques, defesa, magias e habilidades serão equivalentes ao da criatura possuída no novo estágio.

Cada tipo de Simbionte concede uma quantia diferente de estágios adicionais, quando este evolui, os estágios adicionais aumentam para a quantia cedida pela nova forma. O Tipo I concede dois estágios adicionais, o Tipo II concede quatro estágios adicionais e o Tipo III concede seis estágios adicionais.

Um fato importante de se mencionar é que, sacerdotes controlados ou não por simbiontes são incapazes de usar seus milagres, uma vez que a presença demoníaca suja sua alma e impede que ele se conecte com o Karma divino.

Tipo de Criatura

Criaturas Infernais

Organização e Habitat

Solitário / Qualquer um

Habilidades / Técnicas de Combate

Magias e Poderes Especiais

  • Tipo I - Devorador de Almas: Domínio Mental 2 – 3 vezes ao dia.
  • Tipo II - Corruptor de Almas: Domínio Mental 5 – 3 vezes ao dia.
  • Tipo III - Moldador de Almas: Domínio Mental 10 – 4 vezes ao dia.

Peso/Altura

  • Tipo I - Devorador de Almas: 5 Kg / 0,3 m
  • Tipo II - Corruptor de Almas: 8 Kg / 0,3 m
  • Tipo III - Moldador de Almas: 8 Kg / 0,3 m
Atributos

  • Tipo I - Devorador de Almas: INT(2), AUR(3), CAR(5), FOR(0), FIS(1), AGI(0), PER(2)
  • Tipo II - Corruptor de Almas: INT(2), AUR(3), CAR(5), FOR(0), FIS(2), AGI(0), PER(2)
  • Tipo III - Moldador de Almas: INT(2), AUR(4), CAR(5), FOR(0), FIS(2), AGI(0), PER(2)


NomeEstEFEHDefesaAtaqueLMP100%75%50%25%RFRMMoralVB
Simbionte Infernal Tipo I - Devorador de Almas 4552L0(ver texto)///////578 
Simbionte Infernal Tipo II - Corruptor de Almas 87112L0(ver texto)///////101116 
Simbionte Infernal Tipo III - Moldador de Almas 147196L0(ver texto)///////161828 
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.