[Criatura/Ambientação] História dos gênios - [Criaturas] Dúvidas, Ideias e Sugestões - Tagmar
Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

Responder...
[Criatura/Ambientação] História dos gênios Opções
#1 Hazafer Enviado : 17/01/16 14:13
Hazafer escreveu:
Gênios

- As primeiras criaturas celestiais criadas pelos deuses foram os “Uramides, os gênios primordiais", que em tempos de guerra precisavam de um exército que fosse poderoso o bastante para enfrentar os demônios.
Iblis, o primogênito de sua raça, logo se tornou o general do exército Uramide, comandava-os para a vitória com muita astúcia, bravura e inteligência.
Iblis e seu exército ao avistarem a chegada da vanguarda de elite dos Príncipes Demônios, sentiram-se pressionados pela violência com que os gênios de sua linha de frente foram abatidos, sabiam que agora era questão de tempo para que o rumo da batalha mudasse. Foi então que os Deuses perceberam que após a vanguarda, inevitavelmente viriam os Príncipes e foram de encontro ao grande embate. Os Uramides sabiam que se a guerra se estendesse por mais tempo certamente seriam derrotados. Os gênios que restaram concederam sua essência, a centelha de vida, para que Iblis se tornasse "exponencialmente" mais poderoso. Iblis agora carregava um pesar enorme em seus ombros, a perda de seus irmãos. Juntou uma grande quantidade de energia que agora corria em seu corpo e lançou o seu encanto mais poderoso, rapidamente a grandiosa vanguarda foi dizimada.
Iblis agora tinha forças para forjar uma barreira mágica que bloquearia os demônios no Plano Infernal, entretanto, isto tinha um alto custo, usaria grande parte de sua nova centelha. Foi então que Iblis disse aos Deuses que recuassem. Os Deuses lançaram uma forte barreira para atrasar os Príncipes e Iblis lacrou o encanto.
A guerra foi vencida e como premio os Deuses permitiram que Iblis vivesse em Tagmar, a terra que lutou para proteger. Para não ficar só, Iblis criou através de sua magia novos gênios, seus filhos e assim nasceram os Alssates, gênios da luz que herdaram a parte de sua natureza original dada pelos deuses. Porém essa satisfação durou apenas alguns séculos. Iblis passou a sofrer influência dos planos infernais depois que seu poder tornou-se o selo da barreira. Aos poucos deixou de ser justo o honrado e tornou-se um tirano cruel e impiedoso até mesmo com seus filhos. Depois de um tempo, Iblis passou a cria-los cada vez mais maldosos, assim surgiram os gênios elementais na seguinte ordem: Dijins os gênios do Ar, Gamus os gênios da terra, Marides os gênios da água e finalmente os mais violentos de todos, Ifrites os gênios do fogo.
Os gênios primogênitos não suportavam mais a atitude cruel de Iblis e pediram ajuda aos deuses, contando a Palier sobre os reais planos de Iblis.
Jaazat foi o único gênio da luz que herdou a ambição pelo poder, ficando ao lado de Iblis contando a ele sobre a aliança dos seus irmãos com os deuses. Então Iblis ordenou que os gênios elementais exterminassem os Alssates, assim apagaria por completo seu último resquício de bondade.
Os Alssates tiveram sua centelha de vida extraída de seus corpos e absorvidas por Jaazat e por alguns poucos gênios elementais. Quando isso aconteceu cada gênio que conseguiu esse feito adquiriu o dom do "chamado" e um poder descomunal.
Jaazat posteriormente, arrependido por ter apoiado Iblis, concedeu sua centelha cósmica para Hadassa, fazendo com que seu último irmão atingisse um nível de poder muito superior mesmo comparado aos elementais ascendidos.
Iblis passou a ser um perigo, logo os Deuses viram que ele estava construindo seu próprio exército e planejava criar também uma barreira que prendesse os Deuses no Plano Celestial.
Por sua vez, os deuses não podiam destruir Iblis, pois destruiria o selo que mantinha a barreira nos Planos Infernais, então decidiram bani-lo junto com seus filhos para o Plano Astral e Hadassa fez o encanto que impedia que Iblis e seus filhos retornassem por seus próprios meios.
Após milênios, magos começaram com experimentos mágicos para abrir pequenas fissuras dimensionais, mas as fissuras não duravam o suficiente para passar mais do que um ser, porém, acidentalmente um grupo conseguiu abrir uma fenda grande o suficiente para alguns de nós passarmos e aqui estamos. Infelizmente estes magos morreram em meio ao processo, uma pena... adoraria ter descoberto esse segredo.

- Haazar, O Gênios Cósmico do Ar, Mestre do Sul.

Lenda contada ao bardo Alexander.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#2 Hazafer Enviado : 17/01/16 14:14
AirtonJr777 escreveu:
Origem dos Gênios - Versão modificada inicial. Versão narrativa (se quiserem posso fazer uma versão mais "romanceada")

Antigas e obscuras lendas cantadas pelos bardos discorrem sobre os primeiros seres celestiais criados pelos deuses, chamados de “Uramides, os gênios primordiais" e seu trágico destino. Elas relatam que as divindades, nos tempos nebulosos do princípio, necessitavam de um exército poderoso o bastante para fazer frente às hordas demoníacas dos príncipes infernais, com os quais estavam em conflito.

Iblis, o primogênito de sua raça, devido à sua astúcia, bravura e inteligência, logo se tornou o comandante do exército Uramide, conduzindo-o em batalha.

Iblis e suas milícias engajaram-se em um imenso combate contra a vanguarda das tropas dos príncipes demônios. Após intensa luta, os Uramides sentiram-se pressionados pela extrema violência com que suas linhas iam sendo reduzidas pelas hostes dos seres infernais e pela incontável abundância destes. Por mais demônios que destruíssem, o número deles parecia não diminuir. Iblis soube que seria uma questão de tempo para que o rumo da batalha mudasse. Os Uramides constataram que, se a luta se estendesse por mais tempo, seriam totalmente exterminados e seus senhores acabariam sendo atacados pessoalmente. Os que restaram, então, sacrificaram-se, concedendo sua essência, a centelha de vida, para que seu comandante se tornasse mais poderoso. Iblis, agora, carregava, além de um imenso poder, um pesar enorme pela perda de todos os seus irmãos. Utilizando a grande quantidade de energia divina que agora corria em si, o Uramide lançou um ataque devastador dizimando a vanguarda demoníaca totalmente. Mas os seres infernais ainda poderiam retornar.

Assim, Iblis forjou, com a ajuda dos deuses, uma barreira mágica que bloquearia os demônios no Plano Infernal; entretanto, isto teve um alto custo, pois o Uramide utilizou grande parte de sua essência vital para lacrar e manter o encanto. A guerra foi vencida e como premio por tão grande sacrifício, os deuses permitiram que seu servo vivesse no plano material, recém criado, o mesmo que lutara para proteger.

Ainda segundo as lendas, para não se sentir solitário, Iblis criou, através de seus poderes, novos gênios, seus “filhos” e assim nasceram os Alssates, gênios da luz, herdeiros de sua natureza original dada pelos deuses. Porém, essa satisfação durou apenas um curto período. Iblis passou a sofrer a influência corruptora dos planos infernais através de sua essência vital que se tornou parte do selo da barreira. Aos poucos deixou de ser justo e honrado e transformando-se em um tirano cruel e impiedoso até mesmo com seus filhos. O Uramide passou a criá-los cada vez mais malignos e assim surgiram os gênios elementais: Dijims os gênios do Ar, Gamus os gênios da terra, Marides os gênios da água e, finalmente, os mais violentos de todos, Ifrites os gênios do fogo.

Os Alssates não suportavam mais a atitude cruel de Iblis; vendo em seu criador um ser cada vez mais maligno, resolveram pedir ajuda aos deuses, pretendendo contar a Palier sobre os reais planos do Uramide.

Jaazat, que foi o único gênio da luz que herdou a ambição pelo poder, ficou ao lado de Iblis e, traindo seus irmãos denunciou a este sobre a pretensa aliança dos seus pares com os deuses. Então, Iblis ordenou que os gênios elementais exterminassem os Alssates, apagando, assim, por completo, seu último resquício de bondade.

Os Alssates foram caçados de maneira brutal e implacável tendo sua centelha de vida absorvida por Jaazat e por alguns poucos gênios elementais, os mais fortes dentre os de sua estirpe, que passaram a deter um poder descomunal.

Jaazat posteriormente ficou sabendo dos planos do Uramide de aniquilar com todos os Alssates, inclusive ele mesmo. Arrependido, concedeu sua centelha cósmica para Hadassa, à semelhança do outrora sacrifício dos Uramides a favor de Iblis, fazendo com que seu último irmão ainda vivo atingisse um nível de poder muito superior mesmo comparado aos elementais ascendidos, que não puderam suplantá-lo.

Iblis passara a ser um perigo; logo os deuses viram que ele estava construindo seu próprio exército e planejava criar também uma barreira que prendesse os deuses no Plano Celestial, semelhante à que forjara para aprisionar os demônios no Plano infernal.

Entretanto, os deuses não podiam simplesmente eliminar o Uramite, pois isto destruiria o selo que mantinha intacta a barreira aos Planos Infernais; assim, decidiram bani-lo junto com seus filhos para o Plano Astral e Hadassa fez o encanto que impedia que Iblis e seus filhos retornassem por seus próprios meios.

Muito tempo se passou. Os filhos dos deuses foram criados, povoaram a terra e se tornaram poderosos na magia. Arcanos de grande poder descobriram, de alguma forma, a existência dos gênios no Plano Astral e começaram experimentos mágicos para abrir pequenas fissuras dimensionais que duravam o suficiente para passar apenas um ser. Vários gênios elementais foram aprisionados por estes magos durante aquele período.

Porém, acidentalmente, um grupo de magos conseguiu abrir uma fenda de grandes proporções, o suficiente para que vários gênios de grande poder atravessassem e se estabelecessem no plano material. Infelizmente, estes magos morreram em meio ao Cataclisma e os encantos que poderiam banir estas criaturas novamente para seu Plano se perderam em meio ao caos, permanecendo até hoje em segredo.

Tudo, isso, entretanto, são lendas. E a verdade pode ser muito diferente do que se fala...


Esta é uma versão inicial. Aproveitei muita coisa do material original.

O que acharam?

Airton Jr.Feliz

Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#3 marcoelric18 Enviado : 17/01/16 15:09
achei as duas histórias Geniais...

parabéns,
marcoelric18
#4 AirtonJr777 Enviado : 17/01/16 16:21
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz
#5 Azurius Enviado : 17/01/16 16:39
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Isso ai não interfere na ambientação não meu nobre?
#6 Hazafer Enviado : 17/01/16 16:51
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Esse texto não é para a criatura. kkkkk
Achei que você ia encaixa-la na cosmologia.

Abraço, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#7 AirtonJr777 Enviado : 17/01/16 17:23
Hazafer escreveu:
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Esse texto não é para a criatura. kkkkk
Achei que você ia encaixa-la na cosmologia.

Abraço, fui.


Ops, aí já é assunto para os coordenadores...Think Think Muito Feliz

Tendo por base o que aprendi durante a criação dos dragões das quais participei (de Cristal, de Areia, Draquae, Dradenar, necrodragão) e de dos outros subtipos (negro, púrpura) {cito os dragões pois são criaturas místicas que tem ligação com as divindades/demonios da cosmologia tagmariana}:
Geralmente colocávamos a origem das criaturas no corpo do texto descritivo da mesma, tendo o cuidado com a coerência da ambientação (cosmologia).

Como a gênese dos gênios se baseia em lendas, não sei se caberia fazer parte oficialmente da cosmologia original tagmariana. Aí cabe aos coordenadores a decisão.

Airton Jr.Feliz
#8 Hazafer Enviado : 17/01/16 17:33
Obrigado pela explicação.
Vamos aguardar então a manifestação dos coordenadores, principalmente o de ambientação.
Pra saber se esse texto tem algum lugar que ele possa ser utilizado, por esse motivo criei esse tópico.
Tratar da história aqui e deixar o outro apenas para a criatura em si.

Mas o texto descritivo da criatura é outro, vai realmente ficar enorme se coloca-lo na criatura.

Abraço, não precisa escrever o romance kkkkkk. Esse aqui já está com os padrões de Tagmar.
Muito obrigado pela ajuda.

Fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#9 Hazafer Enviado : 17/01/16 18:07
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Achei o lugar ideal pro texto.
Como o Samuel me pediu pra dividir a descrição dos gênios, eu iniciei a criatura com um texto descritivo.
E coloquei esse texto que é ilustrativo para encerrar a criatura.
Está na parte dos Uramides, quando puder, confere lá pra ver como ficou.

Abraço, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#10 AirtonJr777 Enviado : 17/01/16 18:12
Azurius escreveu:
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Isso ai não interfere na ambientação não meu nobre?



Nobre Azurius, de certo modo não, pois é uma lenda, um mito, digamos assim, contado pelos bardos nas tavernas...

Não se sabe ao certo a origem dos gênios. Acredita-se que seja assim, mas...Pode não ser!!

Airton Jr.Feliz
#11 AirtonJr777 Enviado : 17/01/16 18:22
Hazafer escreveu:
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Achei o lugar ideal pro texto.
Como o Samuel me pediu pra dividir a descrição dos gênios, eu iniciei a criatura com um texto descritivo.
E coloquei esse texto que é ilustrativo para encerrar a criatura.
Está na parte dos Uramides, quando puder, confere lá pra ver como ficou.

Abraço, fui.


Ficou bom.

Um abraço.

Airton Jr.Feliz
#12 Azurius Enviado : 17/01/16 18:25
AirtonJr777 escreveu:
Azurius escreveu:
AirtonJr777 escreveu:
Estou achando o texto muito grande para caber no Livro de Criaturas; ainda tem todas as descrições dos outros gênios. Vai ficar IMENSO (do tamanho do T.Rex, rsrsrs).

Talvez tenhamos que reduzir um pouco sem perder a coerência e a essência da gênese.

Airton Jr.Feliz


Isso ai não interfere na ambientação não meu nobre?



Nobre Azurius, de certo modo não, pois é uma lenda, um mito, digamos assim, contado pelos bardos nas tavernas...

Não se sabe ao certo a origem dos gênios. Acredita-se que seja assim, mas...Pode não ser!!

Airton Jr.Feliz


Saquei meu bom, te mandei uma mp, depois da uma olhada lá.
#13 samuel.azevedo Enviado : 17/01/16 21:42
Bom, onde se encaixariam os enviados e os dragões nesta história? (pois parece que eles no começo tinham um papel parecido com o dos enviados, e na nossa cosmologia os dragões participaram dos conflitos divinos).

Abraços
#14 Marcelo_Rodrigues Enviado : 17/01/16 22:04
Hazafer,

vou repetir aqui para o grupo o que já tinha falado com você.

O texto é bem maneiro e poderia ser incorporado, se não tivesse um grande inconveniente. Este texto faz referencia e cria alterações diretas na cosmologia de Tagmar. Nunca foi dito que houve guerra contra os demônios. A gerra reportada na cosmolina foi contra os Titãs. Os seres que ajudaram os demônios foram os Dragões.

Os textos das criaturas devem sempre que possível ser apoiado na ambientação, mas não devemos fazer o reverso.

Mais uma vez peço desculpas, sei que o texto é maneiro, mas não tem como ser incluído oficialmente conforme item 2 das nossas diretrizes.

Espero não ter frustrado você.

Um abraço forte,

Marcelo
#15 marcoelric18 Enviado : 17/01/16 22:35
boa noite,

isso ai não pode ter sido anterior aos dragões? ou então podemos usar os dragões na história

abs,
marco
#16 Hazafer Enviado : 17/01/16 22:39
Marcelo_Rodrigues escreveu:
Hazafer,

vou repetir aqui para o grupo o que já tinha falado com você.

O texto é bem maneiro e poderia ser incorporado, se não tivesse um grande inconveniente. Este texto faz referencia e cria alterações diretas na cosmologia de Tagmar. Nunca foi dito que houve guerra contra os demônios. A gerra reportada na cosmolina foi contra os Titãs. Os seres que ajudaram os demônios foram os Dragões.

Os textos das criaturas devem sempre que possível ser apoiado na ambientação, mas não devemos fazer o reverso.

Mais uma vez peço desculpas, sei que o texto é maneiro, mas não tem como ser incluído oficialmente conforme item 2 das nossas diretrizes.

Espero não ter frustrado você.

Um abraço forte,

Marcelo


Não entendi o que você quis dizer nas partes evidenciadas.

1º Você diz: Nunca foi dito que houve guerra contra os demônios
Depois você diz: Os seres que ajudaram os demônios foram os Dragões.
Ajudaram a fazer o que?

Quanto ao texto já estou usando como LENDA na descrição da criatura. Acho que usa-lo desta maneira é permitido não?
Se não for possível nem usa-lo como "mentira", me avise como você acha que deve ficar.

Quanto a frustração, se preocupa não, já me frustaram em tudo que podiam, se você quiser pode virar essa página e partir pra próxima.

Abraço, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#17 Hazafer Enviado : 17/01/16 23:06
marcoelric18 escreveu:
boa noite,

isso ai não pode ter sido anterior aos dragões? ou então podemos usar os dragões na história

abs,
marco


Não é disso que se trata amigo, quando eu fiz o texto eu conversei com o Marcelo e realmente ele me explicou que o tema era inviável e que ele iria fazer uma correção literária.(quando sobrasse tempo)

Eu fiz essa história antes de decidirem o novo coordenador, postei só agora porque o Marcelo (não sei o motivo) me pediu para esperar resolver quem seria o novo coordenador. Mas que falasse com o Samuel para ter uma 2º opinião.

Eu conversei com o Samuel e ele falou que eu podia postar o texto que não atrapalharia o desenvolvimento da minha criatura.

A história é pra ser algo ilustrativo, fiz com essa intensão, porem quem leu gostou, a ponto de um outro colega de fórum, que tem uma experiência melhor com redação (AirtonJr777) re-escreve-la.

Eu coloquei para saber se era possível aproveita-la em alguma parte da mitologia oficial.

Os coordenadores avaliaram e concluíram que não era possível. Eu já esperava por isso desde quando eu conversei com o Marcelo (eu quem o procurou, pois na época os colegas estavam cobrando mais informações sobre os gênios e eu não podia mexer na ambientação).

Mas encontrei um lugar para essa história na própria Criatura. Iniciei o texto dos gênios com informações descritivas, ou seja, com informações reais (mesmo que pouca, pois são muito raros). e finalizei a criatura com essa história dos gênios sendo citada como LENDA, ou seja, com informação ilustrativa.

A real história sobre os gênios poderia ser por exemplo: Um conflito entre eles mesmo, afinal de contas, os tipos mais fortes (Uramides e Alssates) são únicos. E o motivo por serem banidos foi o estrago que a guerra deles causaram na natureza. (ISSO É SÓ UM EXEMPLO TA GALERA).

Obrigado a todos, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#18 marcoelric18 Enviado : 17/01/16 23:22
Agora eu entendi.
#19 Marcelo_Rodrigues Enviado : 17/01/16 23:55
Hazafer,

explicando melhor... os Dragões que ajudaram os deuses contra os Titãs foram premiados e viraram os Dragões imperiais. A gerra foi contra os Titãs, não contra os demônios.

O problema é que o seu texto vai de encontro a ambientação oficial. Uma tarefa de criaturas não deve fazer isto.

Abaixo segue texto sobre os dragões imperiais que foram incluídos no Livro de Criaturas do Tagmar 1 (pag 21) como prefácio para o capítulo dos Dragões Imperiais.

Citação:
Dizem as lendas que os dragões foram criados por Pyros, o Titã do fogo e da destruição, a partir da essência própria do caos. Por muitos anos eles serviram fielmente ao seu mestre e criador. Um dia, porém, os Titãs-Segundos e os deuses se revoltaram contra seus pais. Aproveitando-se da luta, muitos dragões fugiram para sua liberdade.

Alguns dos dragões, no entanto, ficaram e participaram das lutas, uns ao lado dos deuses e outros do lado dos titãs.

Nas batalhas que se seguiram os deuses terminaram por clamar vitória, graças em parte à ajuda dos dragões. Os dragões que escolheram ficar e lutar ao lado dos deuses foram então recompensados com grandes poderes, físicos e mágicos.

Mas nem todos os dragões haviam lutado com igual bravura. Alguns haviam ajudado os deuses apenas por oportunismo, em busca de liberdade e recompensas, enquanto outros haviam realmente abraçado a causa dos deuses, lutando com coragem sem par e não raro sacrificando as suas próprias vidas na batalha.

Aos segundos Palier deu ainda mais magia que aos primeiros, Maira e Crisagon deram uma couraça dourada, diferente da dos outros dragões e Cruine os liberou das amarras do tempo, fazendo-os imunes às agruras da velhice e à morte pelo tempo.

Finalmente, os dragões que haviam lutado ao lado dos titãs foram amaldiçoados pêlos deuses. Sua força seria diminuída, o fogo que enchia o seu corpo seria apagado, transformando-se em gelo. Mesmo a sua inteligência seria reduzida até que restasse apenas o bastante para compreenderem aquilo que haviam sido e jamais poderiam voltar a ser.

Assim foram criados os dragões como hoje os conhecemos.


#20 AirtonJr777 Enviado : 18/01/16 00:02
Vamos esclarecer alguns pontos e colocar paz na situação. Li e reli a cosmologia original de tagmar antes de ajudar o Hazafer no seu texto. se eu escrever alguma bobeira aqui, por favor, me perdoem e me corrijam:

1) A mais importante=>Esta gênese da criatura "Gênios" é uma LENDA, contada pelos bardos! Não é oficial, nem deve fazer parte da cosmologia oficialmente aprovada do livro de Ambientação! As criaturas existem, mas de onde vieram, como é sua história REAL, O Mestre pode fazer do jeito que quiser (até que a lenda seja verdadeira), desde que respeite a cosmologia original.

2) Oficialmente, os dragões (criados pelo titã Pyros) auxiliaram os deuses e titãs segundos em sua luta contra os titãs, sendo recompensados ou punidos de acordo com o resultado da guerra e do lado que aderiram quando da mesma. Não sei informar se os demônios também entraram em guerra contra os titãs (acho que não!).

3) Oficialmente, não existem informações sobre a origem dos enviados celestiais, quando vieram a existir ou foram criados. PARA FINS DA LENDA dos gênios, subentende-se que os atuais enviados (tipos I, II, III, IV e V) foram criados após os acontecimentos com os gênios Umarides (primordiais), já que não existia mais este "tipo de servo celestial".

4) Com relação à guerra entre deuses e demônios relatada na lenda, eu a subentendi, DURANTE a estilizada no texto, de partes de um texto da Cosmologia do Livro de Ambientação, as quais cito abaixo:

"...“[…] gostariam de tê-los banido para mais longe, mas não conseguiram. Os reinos infernais ficaram separados do reino das criaturas dos deuses – alguns chamam de reino material – apenas pelo reino da solidão, o limbo. [...] {FRISO MEU}

Os antigos reinos que Luz e Treva tinham construído para si por pouco não foram conquistados por Morrigalti. Mas Cruine - tendo decifrado uma visão de Plandis - tomou aqueles planos para si. Verdade seja dita que pediu a ajuda de Palier, o qual passa bastante tempo no reino de Luz. Desta feita, o deus do ciclo e da morte, ocupou os dois reinos com suas criações e as almas daqueles os quais acredita serem dignos. Seja para o antigo reino de Treva, seja para o antigo reino de Luz, eis agora o grandioso reino de Cruine! […]

[...] Assim, os deuses advogam frente a Cruine pela alma das criaturas e este decide entre enviar a criatura para uma parte de seu reino, de volta ao reino das criaturas, ou para o reino da solidão. Obviamente, não daria uma alma sequer aos príncipes infernais depois do acontecido...".



"...Quando o caos teve ciência de si, rompeu-se em dois: titãs e demônios. Os titãs eram a parte criativa do caos e os demônios a destrutiva. Assim, o ciclo continuava até o instante de criação dos deuses, momento o qual criaram-se também alguns dos reinos planares existentes até hoje.

Na ânsia de continuar criando, os titãs botaram em risco a existência da criação prévia, o que fez com que os deuses intervissem também, e isto desencadeou uma guerra entre estas duas entidades.

Os deuses, ao contrário dos titãs primeiros e demônios, amam a criação. Os outros não têm esse sentimento na sua natureza. Sendo assim, é quase impossível conceber que os deuses tenham se associado com alguma das duas outras entidades.

Dito isto, é sempre bom lembrar que o Reino dos Deuses é o que está mais acima e, portanto, todos os outros reinos são considerados "reinos inferiores". Os dragões de coração nobre, tendo a mesma origem dos deuses, podem ser essas criaturas. Com certeza eles também compartilhavam do desejo de não serem engolidos pelo caos.

Vejam, meus caros, como é lógica a ordem natural das coisas.

As criações dos deuses visam a manutenção, por isso eles se reproduzem e os deuses condenam qualquer tipo de genocídio ou prática que leve a extinção de algo existente nos reinos.

Os demônios tendo gasto suas energias criando servos incontáveis na batalha contra os deuses da lei, {FRISO MEU} necessitavam de outra fonte para alimentar seus poderes. Por isso tendem a corromper as almas dos filhos dos titãs e deuses, extraindo delas o combustível para ampliar sua força. Muitos servos demoníacos que se deleitam com a pura violência são gerados a partir da deformação de almas mortais e lançados no plano material para perpetrar a destruição...".

Espero ter ajudado...

Airton Jr.Feliz
#21 AirtonJr777 Enviado : 18/01/16 00:03
Não havia lido o post do Marcelo Rodrigues, pois estava escrevendo o meu, mas a respeito dos dragões é isso mesmo...

Airton Jr.Feliz
#22 samuel.azevedo Enviado : 18/01/16 00:27
Bom, acho que como lenda não tem problema, mas vale deixar no texto que a lenda é controversa para os sacerdotes, pois segundo eles não se encaixa com os textos de Maudi.
#23 Ares Enviado : 18/01/16 00:38
Os gênios poderiam ter participado da própria criação do mundo material, levando em conta que possuem ligação elemental e grande poder, o que ajudaria a justificar a grande capacidade de alterar o estado do mundo Material. Isso os diferenciaria ainda mais dos Enviados, como simples guerreiros, e se transformariam numa faceta da força primitiva e caótica dos Titãs sendo dominada pelos deuses.
Só uma ideia que tive agora e acho que daria um destaque próprio para as criaturas, já que de guerreiros já existem os enviados, dragões e outros.
#24 Hazafer Enviado : 18/01/16 01:02
samuel.azevedo escreveu:
Bom, acho que como lenda não tem problema, mas vale deixar no texto que a lenda é controversa para os sacerdotes, pois segundo eles não se encaixa com os textos de Maudi.


Isso pode ser feito facilmente.
Vlw, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#25 Hazafer Enviado : 18/01/16 01:08
Eu entendi Marcelo, obrigado por explicar.

Eu acho até que fique melhor como lenda, pois ajuda a representar a natureza desonesta dos gênios.
Caso precise de uma história real mais tarde eu converso com outros membros que dominam essa parte da ambientação e desenvolvo a história dentro do contexto.

Obrigado, fui.
Democracia: Sistema político q a soberania é exercida pelo povo

Monarquia: Sistema político q tem um monarca como líder do Estado

Anarquia:Sistema político desprovida de direção e/ou normas, baseado na negação do princípio de qualquer tipo de autoridade
#26 Marcelo_Rodrigues Enviado : 18/01/16 06:23
Hazafer,

mais uma vez venho pedir desculpa se minhas palavras lhe ofenderam, mas palavras escritas são de difícil expressão e por vezes soam de forma errada.

Se você colocar como uma lenda e contraditória, por exemplo se no próprio texto (como sugeriu o Samuel) tiver uma afirmação contraditória poderia ficar boa.

Vai aí minha sugestão a ser colocada nas últimas linhas:

"Há entretanto aqueles que desconfiam das origens dos Gênios, pois Maudi nunca falou de uma guerra direta dos deuses com os demônios e principalmente por que todos sabem que a verdadeira guerra contra os demônios não está sendo travada nos céus, mas sim no reinos dos filhos!"

PS: isto já foi feito antes. Quando o pessoal queria explicar o que era Domus de Arminus, mas não queríamos revelar o que existia dentro dele pois sempre foi um dos mistérios de Tagmar, resolvemos que cada colégios de magia tinha uma explicação diferente. Isto nos deus 6 histórias totalmente contraditórias. Mas que servem como boa fonte de inspiração para aventuras.
#27 Bruno Enviado : 25/01/16 21:14
O texto diz que Iblis fechou a passagem com a ajuda dos Deuses. Mas depois diz que ele estaria tramando pra fazer o mesmo com os deuses, mas agora ele poderia fazer isso só com a sua força? Antes ele não foi ajudado pelos deuses?
Usuários visualizando este tópico
Guest (5)
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.