Brain Storm das Ilhas Independentes - Ilhas Independentes - Tagmar
Bem-vindo Convidado Pesquisar | Atividades no Fórum | Entrar | Registrar

Brain Storm das Ilhas Independentes Opções
#1 LeoPersan Enviado : 26/09/17 21:41
Ola senhores, comecemos o trabalho pelo começo...

Do que se tratará este livro?
Bom será um livro de ambientação para a região a nordeste dos Reinos Conhecidos conhecido como as Ilhas Independentes muito material já foi feito Extraoficialmente sobre o assunto, sugerindo quinze raças diferentes, três grandes aglomerados de Ilhas, duzentas e sessenta e três ilhas. Enfim coisa pra caramba.

Sim uma parte incompleta, mas enfim, o que devemos decidir primeiramente é, disso tudo que foi escrito o que deve realmente entrar no conteúdo oficial? E o que mais que não está ali que vocês acreditam que deva ser acrescentado?

Tabernas ao estilo Star Wars, onde as diversas raças podem se encontrar, trocar itens, informações e porrada?

Navios mágicos que podem lançar magias a pedido de seu comandante? Navios que têm alma e consciência? Alguns poderiam voar?

Portais que podem levar os seres de uma região a outra?

Alguma região grande com uma boa estabilidade de governo capaz de formar um exército e ai termos conflitos entre piratas e marinha, colocando no meio disso corsários?

Que tipo de aventuras Tagmar ainda não pode proporcionar com a atual ambientação?

Reparem no nome desse tópico Brain Storm, não vamos nos atentar muito sobre o que da certo e o que não dá, só soltem aqui as suas ideias por mais insanas que pareçam alguém pode ter o complemento que a outra precisa.

Já falei de mais agora quero ouvir vocês...
#2 Guest Enviado : 26/09/17 22:04
Gostaria de algo que tenha a cultura mitologica e mistica brasileira, como curupiras, sacis, botos rosa, mulas sem cabeça etc...
#3 samuel.azevedo Enviado : 26/09/17 22:44
Por favor, a capacidade de criar uma pessoa de raça mestiça de outras duas. Atualmente temos só o meio elfo. Mas se existisse uma regra geral para o jogador criar algo mestiço personalizado? Com tantas raças, seria uma riqueza!
#4 saulocr Enviado : 26/09/17 23:28
As ilhas independentes mereciam ter uma cultura mais oriental, com novas especializações do tipo:: Ninjas, Samurais e Monges.
#5 Arion Enviado : 27/09/17 07:22
Saudações!!!

Vou dar alguns pitacos aqui também...

1) Acho que a base da ambientação das ilhas independentes pode ser alguma cultura oriental mesmo... Pelo menos em relação aos humanos da região... Sobre as outras raças não é necessário nenhum paradigma anterior...

2) Existem alguns povos bárbaros nas terras glaciais... Acho que a construção desses povos poderia ser a cultura viking...

3) É preciso organizar o clima da região. Existem muitos tipos de climas distintos em um espaço geográfico reduzido... O ideal seria cortar um ou dois tipos de climas...

4) Redução do número de guildas comerciais para não ficar cansativo demais...

5) É importante trabalhar a informação que apenas navios construídos com madeira de uma determinada árvore típica da região conseguiria fazer a travessia até o mundo conhecido... O monopólio do comércio dessa madeira ficaria restrito aos homens macacos da região.

6) Seria interessante um pequeno texto com as principais informações da região para servir de base/orientação à criação dos demais textos... Essa Ambientação deve gerar várias pequenas tarefas. Quem assumisse alguma dessas tarefas teria que seguir essa diretriz básica. Isso ajudaria a dar liga aos textos...

Por enquanto é isso...
#6 Fábio_CM Enviado : 27/09/17 10:08
• As Ilhas Independentes são pouco conhecidas pelos reinos. Mas os reinos, são pouco conhecidos pelas llhas? Nas Ilhas existem lendas sobre o continente assim com existem lendas no continente sobre as ilhas?

• Por que é tão difícil chegar lá? Tecnologia de navegação ou algum efeito sobrenatural no oceano? Quanto tempo leva dos reinos até lá? Quantos sobrevivem a viagem?

• Um culto diferenciado, sem o patronato dos deuses. Um local onde os antigos Titãs ainda são cultuados, mesmo que sem retribuição real (já que quase todos ou estão presos ou mortos).

• Uma terra dos dinossauros e antigas criaturas.

• Uma terra sem magia.

• Um reino submarino.
#7 samuel.azevedo Enviado : 27/09/17 10:17
Um culto a titans segundos.

Uma ou mais áreas mágicas como o Domo de Arminus e Dartel.
#8 Marcelo_Rodrigues Enviado : 27/09/17 13:58
Minhas sugestões:

Nesta ambientação haveria a existência de alguns titãs segundos semelhante ao que existe no "O Império"

Poderia haver cultos explícitos aos demônios com templos demonistas em varias ilhas onde eles seriam aceito pelo governantes locais. Teriam se formado a partir do êxodo dos demonistas com o fim da guerra contra a seita na Região dos Reinos. Os demônios foram expulsos, mas os demonistas não foram mortos.

Seria uma ambientação a lá "simbad o marujo" com inúmeras cidades estados.

A tecnologia aqui seria mais atrasada, compatível com a nossa Grécia antiga ou império romano.
#9 samuel.azevedo Enviado : 27/09/17 23:23
Por favor, raças extintas e raças em extinção! Com a expansão marítima de algumas raças, ao menos uma poderia estar em ameaça de extinção e outra ter desaparecido causadas por disputas territoriais. Então ver indivíduos desta raça poderia ser algo tão raro que se criou algum espanto ou alguma superstição em torno deles. Imagina todo tipo de situação em torno disso, por exemplo: jogador de raça que está em extinção quer vingar seu povo ou quer reestabelecer seu povo em algum lugar; uma raça sente-se ameaçada de ser a próxima; etc.
#10 abartel06 Enviado : 28/09/17 18:06
Acho que essa ambientação tem tudo para ser legal ! Mas imagino algo tipo "Piratas do Caribe" onde podemos também termos armas de fogo (pólvora) tipo mosquete, mosquete de 2 canos, pistola, canhão, canhonete ou odres explosivos (tudo com autorização do MJ e tal), e no caso teremos que criar tabelas de crítico e tal.

Antes de mais nada acho que deveríamos fazer os mapas e diagramas das ilhas, com isso facilitaria a Ambientação.

Aproveitando também poderíamos criar Ilhas com mangues, aonde podemos abordar com mais riquezas a parte das criaturas dos mangues parte muito pouco comentada no Tagmar, mencionada em alguns tópicos espalhados pelos livros.

Abs,
#11 Max_Sovat Enviado : 29/09/17 17:18
Salve, salve!!!
Que bom saver que finalmente poderemos tratar as Ilhas como tarefa oficial! Não via a hora de desenvolvermos meus filhos Gorns, Pantos e Arinos e meus afilhados Molthas, Teldrons e demais... rsrs
Conte comigo nessa!
Só um detalhe, o esboço inicial tratava a região em outras menores, de forma que somente um ou outra tivesse contato com os Reinos
A verdadeira felicidade reside no livro dos sábios, no dorso do cavalo e no seio da mulher amada! - Antigo dito de Cavalaria
#12 Ares Enviado : 29/09/17 21:42
-O que impede uma maior interação entre as ilhas independentes e os reinos? Talvez falta de interesse econômico? Mares tempestuosos, envoltos em brumas e tempestades, aonde grandes monstros marinhos se espreitam a espera de algum navio para destruir?

https://thumbs.dreamstim...onésia-6370361.jpg
http://vamospraonde.com/.../Polinesia-Francesa.jpg
http://ilivrevida.livrev.../Templo-Indonesia-1.jpg
http://1.bp.blogspot.com...2Bt%25C3%25ADtulo-2.jpg

Uma inspiração na polinésia, nas filipinas e na indonésia seria interessante, já que falaram de oriente e ilhas.
Povos de navegantes como os polinésios, guerreiros(canibais Triste ) como os maoris, inspirações budistas, chinesas, australianas, indianas, tem tudo lá.

Acho que tem que ser dado um foco grande ao comercio nestas regiões, os perigos, as rotas, as guerras constantes por elas e os lugares inóspitos, piratas e ilhas escondidas.

Como vão ter muitas ilhas e falar de todas elas se torna basicamente impossivel, e até ruim, deveríamos dividir em grandes regiões de influência e falar dos maiores poderes regionais, dos grandes grupos culturais e raças, e deixar parte inexplorado para ser criado neste lugar.

Mas acima de tudo, precisamos de um mapa para poder estruturar a região, com umas 7 grandes regiões com suas zonas de mistura.
#13 samuel.azevedo Enviado : 29/09/17 23:20
Sempre há um panteão único em cada uma das outras regiões. Como esta terá uma miríade de ilhas e raças, porque não ter alguns panteões pequenos ou grupos de deuses rivais, ou específicos de certas raças?

#14 mikemwxs Enviado : 30/09/17 11:40
Leio muitas críticas em relação aos tempos de Tagmar primeira edição... A maioria diz que ele foi um jogo bastante jogado mas que por ser "fantasia padrão demais", começou a ser deixado de lado. Em compensação, o suplemento O Império é bem elogiado, por conter uma proposta nova em relação ao caminho comum, mas que foi lançada tardiamente.

Onde eu quero chegar com isso? Eu acredito que As Ilhas Independentes são uma ótima oportunidade para dar novamente esse gás de variedade.

Como um dos colegas sugeriu no tópico, seria bom, acho até que emblemático, o projeto aproveitar essa deixa para desenvolver uma ambientação com influência na América Latina pré-colombiana (como os Impérios Incas, Maias, Astecas) e o Brasil Colônia (tribos indígenas, feitorias de uma nação exógena, etc). Fazendo uma leitura cultural diferenciada em relação aos deuses, magia, etc, como ocorreu em O Império. Um povo pardo local, alguns navegadores vindos do Mundo Conhecido, tolos ou desesperados o bastante para enfrentar a distância. Talvez até uma linhagem antiga que há muito singrou o oceano vinda dessa região, interagindo (hostilmente ou não) com os nativos desde então.

O culto aberto a demônios, as matas abarrotadas de espíritos e a presença de um panteão pequeno (mesmo que intensa) poderia dar novos ares, principalmente a fuga do maniqueísmo, como ocorreu em O Império, mas menos opressivo do que a porção oeste do Mundo Conhecido. Civilizados ou não, seria um lugar de sobrevivência.

Que tal uma pequena nação élfica em ascensão? Sendo formada por elfos que partem do Mundo Conhecido fugindo da dominação (ou infestação, alguns diriam) humana... Além dos humanos, seria a única raça "tradicional" presente por estas bandas. Eu incluiria uma ou no máximo duas novas raças entre os nativos, talvez uma delas vinda de regiões mais distantes ainda.

O fato da região ser compostas por ilhas facilita a ideia do cenário ser desenvolvido em florestas fechadas e regiões pantanosas. E a falta de interação entre essa parte do mundo com o Mundo Conhecido pode ser explicado simplesmente porque 1) A distância é MUITO grande; 2) Os navios necessários para realizar a viagem árdua são caros; 3) Do ponto de vista do Mundo Conhecido, essa jornada difícil e custosa para chegar numa região do mar pontilhada de terras e habitada por bárbaros (do ponto de vista deles) pode não compensar.

Isso pode tornar a região ótima para atrair o refugo da nobreza do Mundo Conhecido, além de piratas fugindo da marinha de algumas nações. As feitorias deram origem a capitanias lideradas por governadores mesquinhos que garantem a segurança do comércio entre as cidades das Ilhas, tentando lidar com os piratas, as tribos e os impérios nativos (sejam os rechaçando, sejam financiando suas ações para enfraquecer uma cidade/capitania rival).

Enfim, acho que é isso. Cenário influenciado pelas culturas pré-colombianas, latino-americana. Com pirataria, reinos aborígenes místicos e cidades estado imperialistas.

Pessoalmente eu acho que queimar a possibilidade de dar uma renovada no cenário inserindo samurai, ninja e vikings é chover no molhado e só vai oferecer mais do mesmo. A cultura pop já tá saturada disso. Mas nada impede que, a partir deste ponto do mundo, seja inserida a semente para que existam "povos distantes" influenciados na cultura nórdica, japonesa/chinesa, árabe e africana, etc. Mas aí ficaria pra desenvolver no futuro.
#15 Nironde Enviado : 02/10/17 13:17
Uma opinião que possam ou não de concordarem.

Ha motivo bastante por um mago poderoso optar por uma ilha.

Garante melhor defesa contra possíveis curiosos e invasores ou inimigos de dentrarem em seus domínios.

Magos que possua Magia Ancestral. Obs... *Centro do Poder* pode difícultar ou de tornar um obstáculo.

Além do que existe muitas outras maneiras criaturas controladas magicalmente ou criaturas aladas por místicos tão poderosos.

As ilhas podem esconder grandes riquezas em minério madeira fauna e flora além de criaturas artificiais e seres místicos dos mais variados.

Seria bacana haver algum Feiticeiro do Primeiro Ciclo que pelos deuses tenha se mantido confinado em uma destas ilhas. (Arconti)

#16 zetagmar Enviado : 02/10/17 23:16
As ilhas independentes ao meu ver deveria ser algo novo.
- Novo em raças - temos vários tipos de criaturas, sendo elas "evolução" de seres conhecidos como lagartos, gorilas e tigres.
- Variação de raças já existentes - Pequeninos modificados se tornaram Ginetes e Iogs
- Raça padrão - A raça humana é exterior, não existindo na ambientação do segundo ciclo. Vieram após o cataclismo. A raça humana ao meu ver é o que facilita o jogador a uma identificação. A diferença que deve existir é basicamente no elemento cultural e porque não etnico.
- Tipos de cultura - Acredito como os demais que a criação de uma nova ambientação baseada nos conceitos medievais europeus é "chover no malhado" é simplesmente desperdiçar tempo para reescrever um material que já existe no livro dos Reinos.
Cultura africana - Os moltas quando estavam sendo criados, pensei em uma cultura africana, serem africanos. Um povo desenvolvido, grandioso, se preferirem o comparativo, uma Walkanda. Uma tecnologia mais avançada, mas nada de pólvora. A magia poderia ser usada para preencher está lacuna.
Cultura pré-colombiana - estava pensando em trabalhar mais os Yautja, uma raça "predador", que teria os aspectos da cultura pré-colombiana e o culto da magia de sangue, para justificar os sacrifícios feitos com as vítimas sequestradas por eles.
Cultura Viking - está apresentada pelos humanos(Vancos).
Cultura "oriental" - mais parecida com a japonesa, seria dado pelos Pantos (povo felino).
Cultura "polinésia" - está apresentada pelos humanos dos Gípcios.
- Religião - A ideia inicial foi abandonar os deuses conhecidos, deixando-os como uma pequena fração dentre os povos humanos que chegam a região. As raças não-humanas adotam "deuses" diferentes, o que neste caso seriam Titãs. A religião, neste caso o sacerdote deles, usariam magias semelhantes aos magos, isso porque as energias usadas seriam diferentes das concedidas pelos deuses.
Sacerdote das ilhas independentes, são sacerdotes da religião dos titãs, se preferir a denominação sacerdote dos titãs, deveria ser usado para não confundir profissões de ambientações diferentes e com poderes e capacidades diferentes.
Os Valons apesar de humanos passam a adotar os Titãs dentro de sua cultura, apesar de haver resquícios de templos dos deuses.
Cada povo deveria ter um nome para seu deus ou poderia ser comum? Se for colocado como comum, imagino uma ambientação onde a navegação é intensa. As ilhas se comunicam em fluxo de mercadoria, pessoas e ideias, o que torna propício a ideia de pirataria e a presença de corsários (piratas que agem sob comando de um reino) na história.
- Foi feita a pergunta de se as ilhas independentes conhecem os reinos e porque não existe um trafego constante entre eles. A minha explicação ficaria em duas partes. A primeira é que a travessia seria longo e perigosa. Se a comunicação dentro do arquipelogo das ilhas independentes, entre ilhas não fosse superior a sete dias, ou seja entre as ilhas existentes, que pelo menos uma das ilhas ficaria distante não mais que sete dias de navegação, a distancia entre a ambientação das ilhas independentes e a dos Reinos seria de pelo menos 3 semanas nas melhores condições de vento e mar.
A segunda explicação seria a ambientação, os jogadores estão vivendo em um período de grande guerra entre dois blocos distintos, os liderados pelos Valons e o bloco liderado pelos Moltas. A vitória não está deslumbrada a nenhum dos lados e pequenas batalhas ainda existem após uma grande guerra naval que praticamente dilacerou os dois lados.
- Barcos magicos - Sinceramente? Não gosto desta ideia, pode ser usado artifícios misticos para gerar vento, uso de alguma tecnologia para melhor o desempenho da navegação (bussola, astrolábio, etc.). Voadores? Exagero.

#17 Renato_Holanda Enviado : 04/10/17 10:47
Tudo mundo deu a sua opinião... Será que tem espaço para um novato? Feliz
Uma fuga do estilo "Tolkeneano" é o mesmo conceito do "alivio cômico" numa história tensa.
Sou favorável a isso, mas existem observações que gostaria de atentar.

1º: Como seria a interação dessas ilhas com o continente?
Será que isso desvirtuaria o conceito original do Projeto? Imaginem... Um personagem dessas ilhas, tenha um conceito anacrônico e por algum motivo resolva ou consiga ir ao continente e use uma vantagem desconhecida pela maioria para tomar o Poder. (Sendo inteligente e ambicioso). Como ficaria o resto do cenário? Seria como pingar uma gota de óleo em um copo de água...

2º: Vendo as sugestões culturais de muitos aqui. Outra pergunta me surgiu, como seria a origem de tantas culturas diversas sem uma aglutinação por proximidade? (Lembre-se, arquipélagos, normalmente, são próximos geograficamente). Como uma cultura Viking seria parecido com a Asteca? Na Natureza, animais exóticos só sobreviverem devido a distância física. (Vide o exemplo da Austrália e de várias ilhas da Oceania). O mais forte aglutina o mais fraco. É uma Lei da Natureza e da Lógica.

3º: Agora, como podemos fazer algo que possa ser inovador e único que englobe tudo isso e agrade a todos? O próprio cenário de Tormenta resolveu isso de forma brilhante. Um novo continente. Um Mundo maior tendo de um lado do planeta, uma versão Tolkeneana de Tagmar e em outra, todas as outras culturas que desejam implementar com aquela "mistureba" do Mundo de Arton. O isolamento geográfico é perfeito para implementar ideias inusitadas e avanços tecnológicos únicos. Não impede a interação entre os "mundos", mas distância obriga o óleo a ficar diluído. (Uma gota de óleo em uma piscina).

Acredito que dessa forma, todos ficariam felizes e teríamos algo novo para trabalhar. Um continente.
(Fora o conceito de dimensões e multiverso, mais isso é outra História. =P É clichê, mas é o que serve. rs)
— Vocês têm certeza que a Condessa Necromante Vampira vive por aqui?
— Não estão ouvindo um farfalhar das folhas?
— Vocês têm imaginação fértil... Rapazes? Rapazes?!
#18 RenatoCardos Enviado : 09/10/17 08:26
Poderia fazer similar ao Império onde alguns deus não são conhecidos mas ha outros titãs segundos.

Haveria ilhas ondes magos se passam sacerdotes dos titãs.

Uma ambientacao voltada para pirataria, cidades subaquáticas, criaturas diferentes.
#19 saulocr Enviado : 09/10/17 08:42
Vi algumas pessoas falando em Cultura Viking. Já não temos algo semelhante a isso nas terras selvagens? Retirando os barcos é claro.
#20 Renato_Holanda Enviado : 10/10/17 15:01
Ultimamente, eu estou escrevendo sobre os Titãs e as Rainhas Arcanas das Ilhas independentes.
É um trabalho interessante criar uma Mitologia, estudar as relações entre os Titãs e suas representações. (Completar o que estava parado.) Dancing
Espero concluir tudo até o final dessa semana.
— Vocês têm certeza que a Condessa Necromante Vampira vive por aqui?
— Não estão ouvindo um farfalhar das folhas?
— Vocês têm imaginação fértil... Rapazes? Rapazes?!
#21 zetagmar Enviado : 12/10/17 20:08
Respondendo o que o Saulocr colocou, não existe uma cultura viking nas Terras Selvagens. Se está considerando os povos bárbaros (os ruivos e os loiros) existentes nesta ambientação, não li nada que me lembra-se a cultura nórdica.
O autor pode ter se baseado, mas ao meu ver não deixou evidente a ponto de caracterizar.
#22 Alan Emmanuel Enviado : 14/10/17 20:10
Citação:
Já não temos algo semelhante a isso nas terras selvagens?

Não... a inspiração mais forte, creio, foram os sumérios do Conan...

Quanto às minhas sugestões:

Creio que devemos optar por três ou quatro civilizações (que lutam entre si)... talvez votar quais seriam... Juntar dezenas de civilizações diferentes num arquipélago é forçado (na minha opinião)... Acho que as civilizações menos abordadas no Tagmar até agora são as do Oriente mesmo, então eu iria por aí... Índia, China, Oceania e os Piratas, que são uma exceção.

Particularmente pensar piratas sem pólvora, pra mim, é alienígena!!! Mas talvez isso mesmo seja o charme, sei lá! ou será?!

Acredito que o cenário precise de um motor pra existir... o tema central das aventuras... isso já existe? Guerra religiosa? Pirataria selvagem? Exploração? Conquista? Um grande mago dominando tudo? Qual é o plot?!

EDITADO POIS LI O TEXTO EXTRA-OFICIAL

Vi aqui que o plot é a guerra entre as Guildas e a ameaça pirata nos mares...

Alan Emmanuel
Colorist
Deviantart
Instagram
My Portfolio
#23 Marcelo_Rodrigues Enviado : 24/10/17 08:25
Beleza pessoal!

Acredito que esgotamos este período de sugestões. Em breve então o Leonardo irá abir uma discussão onde vamos filtrar as sugestões.

Aguardem... Feliz
#24 Renato_Holanda Enviado : 27/10/17 16:59
Eu quero dizer que a minha missão de fazer as Rainhas Arcanas da Ilha das Brumas foram feitas. Feliz

Agora falta alguns detalhes da Ilha Basca para concluir essa parte da missão. Vou analisar e pesquisar mais sobre os Piratas, para acrescentar e ilustrar as Ilhas Independentes.

Isso está muito divertido! Dancing
— Vocês têm certeza que a Condessa Necromante Vampira vive por aqui?
— Não estão ouvindo um farfalhar das folhas?
— Vocês têm imaginação fértil... Rapazes? Rapazes?!
Usuários visualizando este tópico
Guest
Ir para o Fórum  
Você não pode adicionar novos tópicos neste fórum.
Você não pode responder a tópicos deste fórum.
Você não pode excluir suas participações deste fórum.
Você não pode editar suas participações neste fórum.
Você não pode criar enquetes neste fórum.
Você não pode votar em enquetes neste fórum.

YAFPro Theme Created by Jaben Cargman (Tiny Gecko)
Powered by YAF | YAF © 2003-2009, Yet Another Forum.NET
LGPD (Lei Geral de Proteção a Dados): o site do Tagmar usa a tecnologia de cookies para seu sistema interno de login e para gerar estatísticas de acesso. O Tagmar respeita a privacidade de cada um e nenhuma informação pessoal é armazenada nos cookies. Ao continuar a navegar pelo site você estará concordando com o uso de cookies.